OLESC volta a ficar sem sede em 2016

Caçador, Blumenau, Criciúma e Lages estão entre as possibilidades de nova sede da competição que reunirá cerca de 3 mil atletas até 16 anos.

0
1288

         Os ventos continuam desfavoráveis ao esporte catarinense. Pelo menos quanto ao seu organograma de suas sedes. A Olimpíada Estudantil Catarinense (OLESC), que teve Concórdia anunciada no início do ano, sendo cogitada Lages com substituta, mas que em meados de julho transferiu-se, como definitiva, para Palhoça, volta à cena sem município anfitrião para sua versão 2016. A secretaria municipal de educação do Palhoça decidiu abrir mão do evento temendo prejuízos relacionados ao ano escolar de seus munícipes.

        Em ofício encaminhado à Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) na semana passada, Palhoça alegou não dispor de alojamentos disponíveis para abrigar os quase três mil atletas participantes do evento que acontecerá no período de 26 de novembro a 3 de dezembro. Alega que, naquela semana, a rede de ensino estará voltada a receber os alunos para a reta final de provas do calendário escolar.  Embora com tentativas de ajustes no calendário somados aos apelos da administração da Fesporte, Palhoça disse estar definitivamente fora da Olesc.

      Em Caçador, onde está em andamento os Joguinhos Abertos de Santa Catarina, o staff da Fesporte, liderado pelo presidente Milton Cunha, aproveita a permanência de dirigentes esportivos e algumas lideranças políticas na competição com a oferta da Olesc. Caçador aparece entre as candidatas. Blumenau, Criciúma e Lages também estão no circuito, porém a definição da nova sede, segundo Cunha, deve sair apenas após o feriado da próxima quarta-feira.

            Originalmente, a Olesc 2016 seria disputada entre 22 a 29 de outubro, em Concórdia. Em julho, o município desistiu de sediar a competição sob o pretexto que iria gastar cerca de R$ 700 mil a mais que os R$ 300 mil oferecidos pelo governo Estadual. Pelo menos nos dois últimos anos, ela tem gerado polêmica nos meses que antecedem à sua realização.

          No ano passado, no início de agosto, a Fesporte, devido a uma política econômica defendida pelo governo estadual, decidiu cancelar a competição, então marcada para a cidade de Curitibanos. Uma grande campanha nas redes sociais, liderada por atletas e dirigentes esportivos municipais, fez o governo voltar atrás e a competição foi realizada em Jaraguá do Sul, com grande sucesso, na semana que antecedeu os Jogos Abertos de Joaçaba.

DEIXE UMA RESPOSTA