Fesporte terá primeira mulher presidente em sua história

A nova presidente assumirá o cargo com um orçamento de aproximadamente R$ 15 milhões

0
3881
No gabinete do governador Eduardo Pinho Moreira, Natália (esquerda) disse sim ao convite feito há duas semanas. Foto: James Tavares/Secom

   Passadas duas semanas do convite feito pelo governador Eduardo Pinho Moreira, a emedebista Natália Petry decidiu aceitar assumir a presidência da Fesporte na manhã desta quarta-feira, após nova reunião com chefe do executivo Estadual, desta vez em seu gabinete, na Capital. A jaraguaense será a primeira mulher a assumir a Fesporte em quase três décadas de funcionamento da autarquia estadual.

    Ela chegou no Centro Administrativo no helicóptero do empresário e seu amigo, Antílio Lunelli, também prefeito de Jaraguá do Sul.  No encontro também estavam presentes o deputado estadual Carlos Chiodini e a chefe de gabinete Emanuela Woff. Natália terá seu nome publicado no Diário Oficial do Estado nas próximas 48 horas e sua posse deve acontecer até a próxima segunda-feira.

    Sua decisão pessoal aconteceu no final da semana passada quando protocolou pedido de exoneração do cargo de secretária de turismo, esporte e cultura de Jaraguá do Sul. Ela deve comandar a Fesporte até dezembro deste ano, quando deverá voltar para sua cidade, onde é apontada como futura candidata a prefeita.

    A nova presidente assumirá o cargo com um orçamento que pode chegar a R$ 15 milhões para executar inúmeras competições, entre elas os Jogos Abertos de Santa Catarina, Joguinhos Abertos, Olimpíada Estudantil (Olesc), além Jogos da Terceira Idade (Jasti) e o Festival Dança Catarina.

    Natália assume a cadeira do tucano Erivaldo Nunes Caetano, o “Vadinho”, que será exonerado junto como integrantes de sua diretoria. A presidente recebeu “carta branca” para montar a equipe de sua confiança, ou seja, vai trocar todos os titulares da diretoria.

     O ex-gerente da secretaria de desenvolvimento sustentável Marcos Daniel da Cunha está entre os mais cotados para assumir o segundo posto na hierarquia administrativa da casa, ou seja, a direção administrativa e financeira. A orientação é para que o corpo administrativo, especialmente comissionados, seja genuinamente composto por emedebistas. Atualmente, os únicos comissionados do partido na casa são: o gerente de esporte e de rendimento Luciano Heck e o gerente de apoio operacional, o ex-prefeito de Gaspar, Adilson Luis Schmitt.

    A reportagem Cifesc tentou contato com a futura gestora da Fesporte, porém não obteve resposta às ligações.

Quem é Natália Petry?

Natália Petry será a primeira mulher a integrar a galeria de presidentes da Fesporte

    Natália Lúcia Petry é natural de Jaraguá do Sul. Filha de agricultores, Bertino Petry e Daura Alzerina Schmitt Petry (in memorian), teve sua educação pautada na honestidade e responsabilidade. Cresceu com seus oito irmãos no Bairro Ilha da Figueira. É mãe de Vinicius, seu bem mais precioso.

    Na educação, iniciou sua carreira profissional em 1978 como professora e técnica de voleibol em várias escolas da cidade. Foi diretora de escolas, entre as quais a Holando Marcelino Gonçalves, como a primeira diretora eleita.

     Natália tem larga experiência na vida pública. De 1993 a 1996, foi diretora de Eventos da Fundação Municipal de Esportes. Em 2005, atuou como diretora de Esportes da Fundação, participando ativamente da implantação do PEC – Programa Esporte e Cidadania.

     No ano seguinte, 2006, assumiu a presidência da recém-criada Fundação Cultural de Jaraguá do Sul. Foi responsável pela revitalização do Centro Histórico, criação do Programa Aplausos, realização da Feira do Livro de rua, com diversas parcerias. O apoio às entidades artístico-culturais foi outra importante conquista, com a criação do Fundo Municipal de Cultura, democratizando os recursos para o setor.

     Na área social, foi coordenadora do Centro de Convivência da Terceira Idade. De 2001 a 2004 desenvolveu vários projetos para que os direitos dos idosos e das mulheres fossem respeitados. O Conselho do Idoso e a implantação de 32 novos clubes de mães são exemplos de todo trabalho e dedicação.

   Na política, sua primeira participação foi em 2004, quando aceitou o convite para concorrer a uma vaga na Câmara Municipal pelo Partido Progressista. Foi a quinta candidata mais votada, com 1819 votos, mas por falta de legenda ficou como primeira suplente. Por dois meses teve oportunidade de assumir como vereadora, defendendo importantes bandeiras que mais tarde se concretizariam. Entre elas, a criação do Conselho Municipal de Cultura.

     Nas eleições municipais de 2008, voltou a concorrer ao Legislativo e foi eleita a vereadora com o maior número de votos naquele ano – 2861. No ano de 2010, presidiu a Câmara de Vereadores, atuando no fortalecimento do Poder enquanto instituição democrática. No pleito municipal de 2012, foi eleita vereadora com 1892 votos, pelo PMDB.

Fonte de dados pessoais: Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul

 

DEIXE UMA RESPOSTA