Fesporte e CED-SC projetam novo modelo esportivo para 2017

Pela proposta, competições serão reordenadas em formato que poderá representar economia de até R$ 3 milhões por ano.

2
1233
Redução de etapas das competições sem comprometer a participação dos atletas está entre as sugestões apresentadas. Foto: Júlio Castro/Cifesc

 

               Um novo formato de realização dos eventos esportivos patrocinados pelo governo e executados pela Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte) poderá representar economia para o Estado de até R$ 3 milhões anuais. A proposta figura em primeiro lugar na pauta da reunião plenária do Conselho Estadual de Esporte (CED-SC) que acontece na próxima segunda-feira (13), a partir das 16 horas, em Florianópolis.

               A proposição elaborada pelo gerência de rendimento da Fesporte foi concluida na sexta-feira (10) e prevê o enxugamento das competições através de uma unificação com redução de dias dos eventos resultando, com isso, em economia associada aos gastos com transporte de atletas, pagamento de diárias, alimentação entre vários outros itens tradicionalmente pontuados como despesas em competições passadas.

               Ao apresentar a proposta, as gerências de rendimento, base e inclusão da Fesporte,  também darão conhecimento a todos do seu calendário oficial de competições previstas para a atual temporada.  Em caráter de urgência, caberá ao CED-SC o conhecimento da proposta, discuti-la e aprová-la no dia seguinte (14) para que possa ser inserida no regulamento geral das competições da Fesporte e posteriormente no Diário Oficial do Estado.

               Desde o ano passado que o assunto é tratado no âmbito do CED-SC com diretoria da Fesporte. A nova dinâmica de competições, com o patrocínio público, faz parte da estratégia do Estado em reduzir despesas diante da crise provocada pela turbulência econômica do País, com reflexos em Santa Catarina. A Fesporte, que já chegou a contar com um orçamento anual de R$ 16 milhões (2011), atualmente dispõem de pouco mais de R$ 8 milhões para custear suas atividades esportivas em 2017.

2 COMENTÁRIOS

  1. Só espero que deliberem a favor no esporte de SC!!
    Hj joguinhos e Oleac ganharam uma grande importância no cenário sócio esportivo do nosso estado pois tratam diretamente com as famílias catarinenses.
    Acabar com uma destas competições seria um tiro mortal na estrutura de desenvolvimento de novos talentos esportivos, já que quebraria uma sequência no trabalhosos nossos professores e técnicos. Deixar acabar, Tbm representa, diminuir as oportunidades de emprego dos nossos profissionais, menos crianças receberão uma oportunidade no esporte e menos investimentos teremos em cada modalidade.
    Não se justifica acabar com a Olesc querendo reduzir custos pois este é um investimento direto em educação e saúde para os nossos jovens e adolescentes.
    Fico na expectativa de ver nosso sistema esportivo crescendo cada vez mais e sendo modelo ao resto do país.

    • Prezado Kelvin. As competicoes devem ser mantidas porém num formato diferenciado. A principal mudança se dará na redução da fase classificatoria. Na segunda projeto voltar ao assunto com as decisões tomadas. Abraço. Júlio Castro.

DEIXE UMA RESPOSTA