A polêmica que envolve a realização dos Jogos Abertos de Santa Catarina 2016 em Tubarão tem hoje mais um capítulo a ser escrito. Membros do Conselho Estadual de Esporte (CED-SC) se reúnem às 14h30 no auditório da Unisul, em Palhoça, para ouvir do superintendente da Fundação Municipal de Esportes de Tubarão (FME) José Acco os entraves relacionados à negativa do governo Estadual quanto ao repasse de R$ 2,2 milhões necessários para a realização dos JASC no período de 11 a 19 de novembro. O governo, por meio da Secretaria de Esporte, Turismo e Cultura, já sinalizou que não vai disponibilizar mais que R$ 1,6 milhão para as reformas e alocações das estruturas necessárias para a realização do evento e que, se a prefeitura tubaronense bater pé nos R$ 2,2 milhões, terá que arcar com a contrapartida dos outros R$ 600 mil. Informações vindas de Tubarão dão conta que a prefeitura não tem dinheiro em caixa para a contrapartida e que o dinheiro oferecido pelo governo é insuficiente para cumprir todos os contratos dos serviços presentes no plano orçamentário relacionado aos JASC. O portal Cifesc vai acompanhar a reunião da Unisul e trará novas informações nas próximas horas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA