Fesporte e CED-SC definem novo formato de competições

0
11207
Vadinho, da Fesporte e Michele de Souza, do CED-SC, em conjunto com seus pares, definiram as mudanças que estarão em prática este ano. Foto: Júlio Castro/Cifesc.

               Alinhada de maneira a encontrar soluções que possam minimizar os custos do Estado, sem prejuízo a participação dos atletas e com a manutenção de todas as competições previstas no calendário anual, a Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), por meio de suas gerências de base e inclusão e de rendimento, deu conhecimento aos membros do Conselho Estadual de Esporte (CED-SC), na tarde de segunda-feira (13), ao novo modelo de disputas dos eventos esportivos que movimentarão, em 2017, mais de 600 mil participantes entre atletas, dirigentes e profissionais de Educação Física.

               “Temos uma equipe técnica de nossa extrema confiança. Pelo seu histórico de conhecimento e competência, ela está balizada para propor o melhor para o nosso esporte. E o que é mais importante: conseguiu reduzir significativamente os custos e ainda com a possibilidade de ampliar o número de participantes, além de dar às competições significativa melhora do nível técnico”, comentou o presidente da Fesporte, Erivaldo Nunes Caetano, o Vadinho.

               O CED-SC voltou a se reunir na terça-feira (14) e aprovou as questões pontuais, ficando sub sua responsabilidade efetuar as alterações que farão constar do novo regulamento geral das competições do sistema esportivo catarinense. “Foi uma reunião muito produtiva e clara para nossos conselheiros. Acredito que conseguimos achar uma fórmula ideal para que mantenhamos as competições sem prejuízo à comunidade esportiva”, declarou a presidente do CED-SC Michele de Souza.

Menos de 24 horas depois da Fesporte apresentar sugestões de mudanças, CED-SC, em reunião plenária, aprovou as mudanças que serão colocadas em pratica este ano. Fotos: Júlio Castro/Cifesc.
Menos de 24 horas depois da Fesporte apresentar sugestões de mudanças, o CED-SC, em reunião plenária, aprovou as mudanças que serão colocadas em pratica este ano. Fotos: Júlio Castro/Cifesc.

               Com a determinação do governo em reduzir custos, a diretoria de esporte da Fesporte, em parceria com integrantes da gerência de esporte de base, inclusão e de rendimento,  foi buscar em relatórios financeiros de competições passadas, os parâmetros para minimizar os custos das futuras competições. “Fizemos uma análise detalhada até onde poderíamos economizar sem prejuízo às competições. Acreditamos que este modelo representa uma alternativa viável e que vai dar a tranquilidade necessária para que possamos desenvolver nosso trabalho”, afirmou o diretor de esporte Luciano Heck.

Luciano Heck
Segundo o diretor de esporte da Fesporte Luciano Heck (direita), alternativa permitirá que Estado e municípios gastem significativamente menos em praticamente todas as etapas das competições.

               Pelos cálculos dos técnicos da Fesporte, a iniciativa permitirá economia de 40% nos custos comparativamente aos aplicadas, especialmente, no ano passado no financiamento público das competições. A equipe pontuou que cerca de R$ 380 mil serão economizados com os repasses aos municípios para sediar eventos (regionais). Na questão alimentação serão R$ 930 mil a menos; arbitragem e reembolsos (auxilio combustível): R$ 960 mil; transporte: R$ 886 mil; medalhas: R$ 72,4 mil e hospedagem: R$ 575 mil, totalizando cerca de R$ 3,8 milhões na redução dos custos e despesas.

               A economia é fundamentada na divisão geográfica da fase microrregional das competições. As fases regionais receberão a denominação de “seletivas” que acontecerão num raio menor de quilometragem representando significativa redução de custos para os municípios no que diz respeito aos deslocamentos e alimentação de seus atletas, considerando ainda que a “seletiva” poderá ser realizada em até dois dias, ao invés de cinco como anteriormente. As seletivas serão realizadas com até três equipes.

               O modelo fará aumentar, inclusive, o número de municípios participantes nas etapas estaduais com mínimo de oito e máximo de 16 equipes. Até então eram 10 os classificados. As alterações serão aplicadas às modalidades coletivas. Pela proposta da Fesporte, também serão alteradas as faixas etárias dos atletas. A Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc) será destinada para atletas com idade entre 12 e 15 anos. Nos Joguinhos participam atletas entre 15 e 18 anos e os Jogos Abertos receberá participantes acima dos 16 anos.

               A mudança inibirá participação do mesmo atleta em diferentes competições, como os Joguinhos e a Olesc. Ele fica condicionado a participar, no máximo, em dois eventos. Os Jogos Escolares (JESC),  dos 12 aos 14 e dos 15 aos 17 anos não sofrem alterações na faixa etária, porém seguirão o mesmo modelo de classificação das competições de rendimento na questão econômica. Pré-classificados para os JESCC estão: a cidade sede, o 1º, 2º e 3º colocados do ano anterior e mais os 12 oriundos da fase seletiva.

               Durante as discussões no âmbito da Fesporte e o CED-SC, foi questionada a participação dos integradores esportivos como de suma importância para conduzir, nas diversas regiões do Estado, as etapas classificatórias dos municípios. A função de integrador esportivo – representantes da Fesporte vinculado às ADR´s –  foi extinta no final do ano passado.

               A Fesporte tentará, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação, uma alternativa para que servidores – sobretudo alguns que já desenvolveram a função no passado – possam estar credenciados comandar as ações esportivas em suas regiões. Serão necessários de 18 a 20 destes profissionais para conduzir o trabalho, conforme Dárcio de Saules, integrantes da gerência de rendimento. “Se for necessário, nós vamos pra rua”, contextualizou Dárcio de Saules.

Fesporte novo modelo
Equipe técnica, diretoria da Fesporte e integrantes do CED-SC participaram do processo de mudanças na nova formatação para a condução do esporte catarinense. Foto: Júlio Castro/Cifesc.

 

               Já o calendário de eventos para 2017 poderá sofrer alterações. A Fesporte sugere, em parceria com os municípios as seguintes datas para a realização das etapas estaduais de suas principais competições em suas fases estaduais. Alguns municípios candidatos a sediar as competições ainda dependem de confirmação.

CALENDÁRIO DE EVENTOS FESPORTE 2017

16 a 20 de maio – Jogos Abertos da Terceira Idade | JASTI – Blumenau

28 de junho a 02 de julho – JESC 12 a 14 anos e Parajesc – São Bento do Sul

22 a 29 de julho – Joguinhos Abertos de Santa Catarina – *Criciúma ou Palhoça

21 a 26 de agosto – **Parajasc – Chapecó

06 a 10 de setembro – JESC 15 a 17 anos – Curitibanos

01 a 31 de outubro – Festival Escolar Dança Catarina

07 a 14 de outubro – OLESC – *São Miguel do Oeste

03 a 11 de novembro – JASC – Chapecó

09 a 18 de novembro – JESC 15 a 17 anos – Etapa Nacional (sede indefinida)

20 a 25 de novembro – Paralimpíada Escolar Nacional – São Paulo

21 a 26 de novembro – Campeonato Catarinense de Futebol Escolar (Moleque) – Itapiranga

*Cidades que demonstraram interesse, mas que ainda não foram oficializadas.

**A sugestão é da Fesporte, porém a dada oficial ainda depende de um acordo com Chapecó.

 

 

 

              

 

              

              

                             

DEIXE UMA RESPOSTA